‘Quanto mais me debatia, mais ele apertava a botina no meu pescoço’, diz mulher vítima de policial

Digiqole ad

A violência policial que vitimou George Floyd, nos Estados Unidos, semanas atrás, pôde ser vista em semelhança na cidade de São Paulo. Um policial, ao imobilizar uma mulher negra, pisa em seu pescoço e, posteriormente, arrasta a vítima pelo asfalto. O policial usou de violência para conter a mulher durante uma confusão próxima ao bar da vítima, que estava trabalhando no momento da agressão.

Em entrevista ao Fantástico, ela relatou o que aconteceu naquele 30 de maio.

Segundo ela, ao sair do bar após pedir para que um dos clientes diminuísse o volume do som, viu um policial “dando joelhada” no rosto de um amigo e foi pedir para “não bater mais nele porque ele já estava desfalecido”.

“Eu pedi para o policial parar. Então o policial me empurrou contra a grade do bar e me deu três socos. Ele foi me dar uma rasteira para me derrubar, quebrou minha tíbia. Ficou pisando no meu pescoço com o meu rosto encostado no chão. […] Ele colocou um joelho… o joelho direito no meu pescoço, e o esquerdo nas minhas costelas. Eu cheguei a desmaiar quatro vezes. “E quando acordei já estava jogada na outra calçada do bar”.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações