Segurança de Bolsonaro aponta arma contra jornalistas, relata repórter

 Segurança de Bolsonaro aponta arma contra jornalistas, relata repórter

Os atos de autoritarismo e repressão do governo Bolsonaro contra uma imprensa livre chegaram em um novo nível de extremismo. É o que relata em primeira mão a jornalista Carla Bridi, CNN Brasil, neste domingo (2).

Nas redes sociais, Bridi revela em detalhes como ocorreram as ameaças contra ela e outros repórteres que cobriam a coletiva de imprensa convocada pelo presidente da República para se exibir sobre as negociações com a Rússia que envolviam a liberação de um brasileiro preso no país euroasiático. O homem foi preso após usar um medicamento que é proibido no país.

“Após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro à imprensa – que falou de tratativas com a Rússia sobre a liberação de um brasileiro preso no país, mas sem uma palavra sobre vacinas – começou a hostilização contra a imprensa”.

“Ao entrarmos no carro da emissora para tentar seguir o comboio presidencial, gritaria – segurança sem máscara começou a nos ameaçar, colocou a mão em cima da arma. Dois colegas de outros veículos foram ameaçados por outro segurança – esse de fato tirou a arma do cinto”.

Ela ainda conta que “nem dentro do carro podíamos ficar esperando o comboio sair. Tivemos que voltar para a sala de imprensa… Quando saio do carro, o segurança disse que iria anotar os nomes de todo mundo e perguntou o meu. Falei que não iria passar nome nenhum”.

“Por fim, um dos apoiadores usou os piores palavrões pra se dirigir à imprensa. E ele estava longe de nós. Quando passou por nós, nem olhou na cara. Tava acompanhado da filha, uma criança que aparentava ter 8 anos. Que tipo de educação vai passar pra essa menina, só Deus sabe”.

“Em resumo, hostilização por parte de seguranças e apoiadores do Presidente, em pleno domingo de plantão. No fim, um outro segurança foi chamar atenção do apoiador que nos xingou. E pediu pra que não fizéssemos matérias sobre a confusão. Em troca, não iria anotar nossos nomes”.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações