SUS deixa de garantir sangue e remédios após veto presidencial

 SUS deixa de garantir sangue e remédios após veto presidencial
Digiqole ad

O Projeto de Lei que previa a obrigatoriedade do Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilizar sangue e remédios, aprovado no Congresso Nacional, foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira (27). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União.

A justificativa do Planalto é que o projeto “cria despesa obrigatória ao Poder Público, sem que se tenha indicado a respectiva fonte de custeio”. No entanto, o Congresso pode barrar a decisão da presidência.

O SUS vem sendo alvo de restrições orçamentária ao longo do ano. No início de dezembro, o Congresso (com amplo apoio do PT e PSL) aprovou a diminuição em R$ 500 milhões do orçamento do Fundo Nacional da Saúde para prover o Fundo Eleitoral.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações