The Economist: “Bolsonaro dá sinais de insanidade”

 The Economist: “Bolsonaro dá sinais de insanidade”

“A decisão de Bolsonaro de minar os esforços de seu próprio governo para conter o vírus podem marcar o começo do fim de sua presidência”

A conceituada revista britânica The Economist fez duras críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro, por ter participado de atos pró-governo em meio à pandemia de Covid-19, e por causa de seus atritos com o ministro da Saúde, Luiz Mandetta.

Para a revista, o governo tem dificuldades em atuar contra a crise por causa de Bolsonaro, que demonstra ser um “familiar difícil de lidar e com sinais de insanidade”, que continua sendo apoiado por grupos de “fanáticos”.

“Um a um, os negacionistas fizeram suas pazes com a ciência e a medicina. Somente quatro líderes do mundo continuam negando a ameaça de saúde pública da Covid-19”, completa a revista.

Da Redação

Outras notícias

Criado por: Inove Criações